Aluguel de galpões esboça reação com sinais de melhora da economia

 Aluguel de galpões esboça reação com sinais de melhora da economia

RIO – O Groupe SEB — multinacional que comprou a Arno em 1997 — prepara a transferência de sua fábrica de eletroportáteis de São Paulo para o Rio. Em novembro, a unidade deixa o bairro paulistano da Mooca, onde está há 70 anos, e se instala em Itatiaia, no Sul Fluminense.

Reflexo do momento econômico na Locação de Galpões

O desempenho da economia no segundo trimestre do ano já mostrou reação do investimento, que teve a primeira taxa positiva após dez trimestres de queda, com variação de 0,4%. No primeiro semestre, a taxa de vacância na área de galpões logísticos no estado se manteve em 19%, apesar do aumento da oferta total desses espaços ter crescido em 45 mil metros quadrados do primeiro para o segundo trimestre, para 1.518 milhões de metros quadrados, segundo a consultoria Colliers International Brasil.

Taxa de vacância de Galpões Logísticos

— A taxa de vacância em galpões logísticos no Rio é histórica. Em 2012, era de 9%. Ano passado, chegou a 15%. Houve grande aumento da oferta e freio na demanda devido à crise. Mas a manutenção dessa taxa de 19% já é uma ótima notícia, ainda mais considerando que o inventário total cresceu — destaca Paula Casarini, vice-presidente da consultoria.

De abril a junho, a vacância média do segmento no país foi de 25%; em São Paulo, de 28%. Em valor do metro quadrado para locação, as instalações fluminenses têm preço médio de R$ 23, empatado com estado do Amazonas e atrás apenas do Distrito Federal, de R$ 25.

“Não é mais viável manter uma fábrica na região central de São Paulo, com perfil urbano e com dificuldades operacionais e logísticas”, explicou o Groupe SEB por meio de nota.

O Grupo TRX vai construir em Santa Cruz um condomínio.

Em fase final de licenciamento, receberá aporte de R$ 140 milhões. E terá 95 mil metros quadrados de área para locação.

— Fizemos um estudo de demanda da região e buscamos terreno com as melhores condições para construir. O condomínio tem tamanhos flexíveis de espaço, permite rateio de custos entre os ocupantes.

MELHORA NAS EXPECTATIVAS DE ALUGUEL DE GALPÕES

Foi no bairro da Zona Oeste do Rio que as empresas do GPA, a varejista Via Varejo — Casas Bahia e Ponto Frio — e a Cnova, que cuida do comércio eletrônico do grupo, abriram novo centro de distribuição (CD), em junho.

— No primeiro semestre, tivemos quatro consultas e duas delas estão em andamento. A demanda é principalmente do setor de varejo — diz Octavio Pires Vaz Filho, sócio-diretor da gestora Áquilla.

Novos Investimentos em Galpões

A Mercatto, carioca de moda feminina, mantém fábrica e centro de distribuição em Duque de Caxias.

— Investimos em automatização dos processos de armazenagem e distribuição, o que trouxe ganhos em produtividade. Renegociamos valores de aluguel para fazer ajustes no curto prazo, sem reduzir o espaço de operação — conta o diretor da marca Renato Cohen.

— O setor equilibrou os estoques, avançou a partir das exportações ou pela substituição de importações, beneficiadas pela desvalorização cambial, mas agora está numa encruzilhada, dependendo de melhores condições na economia para que a demanda volte a crescer. Sem isso, a indústria vai andar de lado — avalia Aloisio Campelo Junior, superintendente de Estatísticas Públicas do Ibre/FGV.

Centro de Distribuição

Fonte: O Globo

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *